Sejam Bem Vindos!

Menú Geral

Menús

J.S.Bach - Concerto pour clavecin en fa mineur BWV 1056 - II. Adagio

domingo, 8 de junho de 2008

Abstracionismo

INSTAURA-SE O ABSTRACIONISMO

Todas essas tendências e movimentos libertavam cada vez mais a arte da relação explícita com o mundo visível. Se o importante era representar os estados de alma ou uma crítica da realidade, nada indicava que a melhor maneira de fazê-lo seria através de imagens que copiassem essa realidade que se queria criticar. O desenvolvimento tecnológico havia mostrado ao homem que existiam outras realidades não visíveis igualmente importantes. Telescópios, radares, lunetas, submarinos e sondas vasculhavam a natureza para além do olhar humano, enquanto as ciências desenvolviam pesquisas a partir da interpretação de dados da realidade – sonhos, mitos, símbolos passaram a dar ao mundo uma nova visibilidade.
Todo esse novo contexto levou à constante e irreversível separação entre a arte e a aparência visível das coisas, entre arte e figura. Surge o abstracionismo, ponto máximo dessa ruptura, quando a arte se debruça sobre si mesma para se dedicar a experiência que lhe são próprias – a descoberta de novas soluções compositivas, a exploração de combinações cromáticas, a expressão do gesto e a radicalização das propostas. É assim que a menção do artista Waltércio Caldas Jr. À afirmação de Velázquez e as respostas de Picasso e Magritte podem ser compreendidas – como manifestações de independência da arte de sua função ilustrativa, de libertação visível do mundo. É a conquista da arte de seus próprios e exclusivos objetivos.
Esse movimento e o processo de transformação da arte, entretanto não significaram o seu afastamento da realidade, pois a relações entre a arte e o homem é uma relação profunda, de conhecimento e de identidade. Uma relação baseada na sua capacidade de expressar pensamentos e idéias através de recursos artísticos. Promove esse encontro através de certos princípios e não de outros é uma questão que depende unicamente do contexto histórico e da tradição cultural da sociedade.
Abstracionismo é o movimento artístico do século XX que abandonou a representação figurativa da arte, ou seja, a busca da imitação da natureza ou de sua aparência visível. Caracterizou-se pela pesquisa a respeito da linguagem artística – linhas, espaços, cores. O abstracionismo foi uma conquista de diversos movimentos de ruptura artística iniciados pelo impressionismo. Duas tendências diferentes se desenvolveram com o abstracionismo. Uma, o formalismo, procurava desenvolver formas de expressão planejadas, racionais como as composições geométricas de Piet Mondrian. No Brasil, seu mais reconhecido e consagrado exemplo é Alfredo Volpi. A outra, o informalismo, explorava o gesto espontâneo e a emotividade, como os artistas Vasili Kandinski e Jackson Pollock. No Brasil, Manabu Mabe foi um dos nossos mais importantes pintores de abstração informal. Seu estilo, de forte tendência oriental, é também chamado tachismo
.


Link para essa postagem


Nenhum comentário: